Clarice Lispector

"O que eu sinto eu não ajo. O que ajo não penso. O que penso não sinto. Do que sei sou ignorante. Do que sinto não ignoro. Não me entendo, e ajo como se me entendesse."

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Medo...


Medo de colocar a coisa errada nesse abismo que se formou dentro de mim
Será que saberei o que fazer quando se consumar enfim?
Não sei se estou agindo errado
Mas sei que esse não vai ser o meu maior erro
Meu maior erro, foi naquele dia
Por tê-lo deixado ir

Antes de parar de pensar em você
Penso em muitas outras coisas...
Penso em como você deve estar feliz
E em como eu me alegro por isso
Mas também me lembro do vazio
Pra te ver feliz
E me entristeço
Então lembro que você também quis me ver feliz

E só então percebo
Que esse abismo
Não é assim tão real
É mais como um relevo incerto
Com vales de tristeza
E picos de felicidade
Infinitos...

E o pior é quando vejo
Que a erosão
Que aplanou os vales do meu coração
Não veio mais de você...

Solução


Grandes motivos
As piores situações
Dentro de um só coração
Tão fortes emoções
Como perceber?
Como entender os motivos dessa vida?
Por que se apaixonar?
Por que não mais chorar?
Por que querer tentar
E ainda assim evitar?
Evitar sofrer
E em momentos da vida
A resposta parece ser
A mais óbvia possível:
Não mais chorar
Não mais clamar
Pela ajuda daqueles
Que não podem mais mudar
O que aconteceu?
Por que você está assim?
Coração, nem eu te entendo mais
Sei que o que você quer é paz
Mas então por que sofrer?
Quando não consegue mais amar
Por que sofrer?
Quando chorar por amor é a solução...

Segurança

Não posso mais acreditar
Por que todas as coisas se repetem?
Não vou continuar
Sabe aquelas coisas que nem os amigos entendem?
Não vou mais me perder
Dentro dos meus pensamentos
Não vou mais confundir
E trocar os sentimentos

Por que as coisas são tão simples
E ainda assim devemos complicar
Reconhecer nossos limites
E aprender de novo a amar
Esquecer o teu passado
Não pensar nem no futuro
Mas lembrar que deste lado
É mais fácil estar seguro...

Agora que o dia começou...


Foi ela...
Quem preencheu essas lacunas
Quem penetrou nesse vazio
Modificou o meu pulsar
Transformando as batidas do meu coração
Tirando da minha mente a ilusão
A ilusão de que não viver seria melhor
Ilusão de que tudo estaria pior

Ritmos, acordes, melodias...
Todos formando você
Para que você pudesse transformar a mim
Quase como um renascer
Não só uma noite
Mas um amanhecer em lágrimas
Mas agora o meu dia começou
Por que esperar de fracos seres
O que só a música pode trazer

Só ela...
Tem o encanto de nos fazer apaixonar
Apaixonar por um frágil humano
Imperfeito
Mas que se encaixa com perfeição
Nos seus ritmos, acordes, melodias
E ele se tornou tão perfeito quanto você
Dentro das minhas ilusões
Ilusões que agora me fazem bem
Agora, que o dia começou...

Sem pensar


Tudo o que eu sou
Sou por você
Tudo o que eu tenho é meu amor por você
Mesmo que não pense
Estou pensando em você
Mesmo que eu tente
Eu não posso te esquecer
Porque não amo pra viver
Mas vivo pra te amar

Te amo sem pensar
Penso em viver só pra te amar
Por isso quero te amar sem fim
Como oceano que se perdeu
No imenso horizonte
Te amo, te amo
Deus fez você pra mim
Como Ele me fez pra você
Te amo, te amo, te amo.

Sou sem você
Como verão sem brisa
Como uma casa sem teto
Como castelo de areia
Edificado à beira do mar
Sou sem chão
Sou sem teto
Mas com você sou de um jeito
Que não dá pra entender
E não há como explicar
Eu sinto a paz de um sonho bom
Um sonho que hoje é real
Só porque realizei o meu desejo
Que é te amar

Te amo sem pensar
Penso em viver só pra te amar
Por isso quero te amar sem fim
Como oceano que se perdeu
No imenso horizonte
Te amo, te amo
Deus fez você pra mim
Como Ele me fez pra você
Te amo, te amo, te amo.
Eu te amo